segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Recordes Pessoais

Atualizada a página dos recordes:
CLIQUE AQUI

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Novidades 2015

Depois de vários meses.... aqui estou eu novamente...

Final do ano passado foi muito corriqueiro, não consegui postar nada no blog, e mal tempo para treinar tinha direito. Participei de algumas provas, algumas já estavam agendadas, mas o rendimento foi muito aquém do que gostaria.

Nesse mês os treinos já estão fluindo melhores, estou agora mais afinco com a corrida-transporte, como meio de locomoção ao trabalho. Estou colocando ao menos um dia da semana a corrida para ir e vir do trabalho, totalizando ida e volta 18km. Já foram quatro locomoções, e amanhã terá mais uma (espero).

Continuando os planos para 2015... comunico que faço parte agora da EQUIPE MADERO de Corredores de Rua e Montanha, será uma honra vestir essa camisa e incentivar o esporte junto com uma empresa de nível mundial (fica a sugestão para outras empresas, o esporte só faz o bem...).

Continuo sendo treinado pelo técnico Leandro Hadlich, e sua equipe da HP Sports Assessoria, parceria essa que vem desde meados de 2011, e com grande sucesso, pois meus Recordes Pessoais foram todos conquistados a partir desse período (exceto o colocado em 52km, visto que foi a única competição disputada nessa distância).

Ainda estou definindo o calendário definitivo desse ano, posso adiantar que minha primeira prova será nada mais nada menos que uma maratona em Montanha: 42km Corupá Extreme Marathon, no próximo dia 07/02. Antes disso já subirei no pódium, referente à premiação do Circuito Naventura Trail Race - Circuito Paranaense de Corrida em Montanha 2014, onde conquistei a 3ª colocação geral na distância principal de 24km. Na próxima segunda-feira 02/02, no Madero Sports Bar (Rua Cel Dulcídio, 95 - Pç da Espanha - Curitiba), a partir das 18h.

Outras duas corridas já definidas são a Meia Maratona de Pomerode, corrida essa que participei todos os anos desde sua estréia em 2008, e está agora em sua 8ª edição, e também a Mizuno Uphill Marathon, 42km incluindo a subida da Serra do Rio do Rastro, participei ano passado (sendo uma de minhas decepções de resultado devido falta de treinamento, mas com ótima organização e principalmente um visual extraordinário). Tentarei me redimir esse ano, e melhorar e muito o meu tempo de 4h 11min da edição anterior.

Por enquanto é isso.... e tentarei voltar com mais frequência nesse espaço, relatando as provas realizadas por minha pessoa.

Abraços, e bons treinos e corridas em 2015...

César Condrati

sexta-feira, 20 de junho de 2014

Circuito Naventura Trail Race - Circuito Paranaense de Corrida em Montanha 2014 - 2ª Etapa - Ponta Grossa

Corrida 04/2014 - Circuito Naventura Trail Race - Circuito Paranaense de Corrida em Montanha 2014 - 2ª Etapa - Ponta Grossa

     Pela primeira vez em mais de oito anos, no sábado 10/05/2014 à tarde, aconteceu uma etapa do Circuito na cidade de Ponta Grossa. A organização da Naventura teve o apoio fundamental dos amigos da TRF (Trail Running Friends) que moram próximo ao local da prova. A largada e chegada foram no Iate Clube de Ponta Grossa, e o percurso foi na redondeza da Repressa dos Alagados. A largada foi dividida entre os atletas de 24km (14:30) e dos 12 e 6km (15:30).

Região por onde passou a prova, com a cidade de Ponta Grossa ao fundo. Créditos: Esporte na Foto

     Na primeira etapa tive uma torção no pé direito e não consegui um tempo e colocação que almejava. Pensando numa boa colocação ao final do Circuito, participando em todas as provas essa primeira eu posso descartar, porém é essencial ir bem nas demais, então essa seria a corrida para buscar a virada, pois já não sentia mais dores, e estava vindo de um ótimo treinamento.
Local de concentração, junto à Repressa dos Alagados

     Saímos de Curitiba no final da manhã. Fui de carona com Titai, que havia participado da aula inaugural da The North Face Running Club, onde ganhou um excelente kit, contendo inclusive um tênis da marca. Nisso esqueceu até sua carteira contendo a CNH, e lá fui eu dirigindo, batalhamos para achar um local para almoçar (Florenal: que por sinal foi excelente), e chegamos ao local de concentração faltando poucos minutos para a largada. Cumprimentamos os amigos, pegamos o numeral e chip (muitos atletas reclamaram da lentidão, mas o meu foi pego pela equipe: HP Sports), aliás esse chip é um tanto robusto, até ruim de fixá-lo no tênis (na primeira etapa foi entregue numa pulseira com velcro para prender no tornozelo, menos pior).

     Interessante comentar, levei dois tênis e minutos antes da largada decidi qual iria utilizar. Estavam na mochila um Salomon Trail Score, específico para trilhas, e um New Balance MR890, o qual utilizo para correr na rua, e é bem mais leve que o Salomon. Como as trilhas estavam secas, e pegaríamos muita estrada de chão, decidi o têsnis de rua (New Balance), e tenho certeza que foi a melhor escolha. Também, devido a distância entre os postos de hidratação chegar à 10km, corri com um squeeze de 500ml fixada numa pochete de mão, e com isso não precisei parar em nenhum posto de hidratação.


Largada dos atletas de 24km - Créditos: Isabel Correa
     Consegui me aquecer um pouco, e fui ao pórtico de largada poucos segundos antes da largada. A largada por ser separada para os 24km, haviam poucos atletas no funil (67, sendo 50 masculinos e 17 femininas), então consegui me colocar em boa posição para largar. Com 500m já estava entre os 10 primeiros colocados, e no final do primeiro quilômetro me posicionei em quinto lugar, o qual era meu objetivo para a prova, dentre os inscritos que já havia visto. Esse trecho teve um pouco de reflorestamento de Pinus, mas quase sua totalidade em estrada de chão. Seguimos costeando um trilho de trem, saímos da estrada para um campo aberto, em meio ao capim baixo, e com muitas valetas formadas por motos (essas foram companheiras em vários momentos, mas em algumas trilhas comprometiam nossa segurança, o que vários atletas reclamaram, mas eu não tive problema).
Primeiro quilômetro, final do reflorestamento de Pinus - Créditos: Esporte na Foto


Segundo quilômetro, estava ainda em 5º lugar. Créditos: Esporte na Foto
     Retornamos à outra estrada de chão, onde no segundo quilômetro deveríamos virar numa trilha à direita, mas devido à sinalização errada de um Staff, seguimos reto pela estrada, o qual seria o percurso de 12km. Percebi o erro no mesmo instante, e forcei o ritmo para alcançar o Ricardo Letenski (TRF), atleta da região que conhece todas as trilhas. Ele estava em terceiro lugar uns 100m à frente. Passei o Amaro (MTS), e segui na cola do Ricardo, alcançando-o pouco antes do término da estrada no quarto quilômetro. Conversamos sobre o erro, mas nada havia para fazer, pois o Wilian e o Valdecir (MTS) estavam à frente e sem contato visual (não seria possível retornar sem prejudicar alguém!). Ele também me falou sobre um tombo que levou no reflorestamento (final do 1ºkm), mas seguiu adiante abrindo de mim numa descida beirando uma plantação. A partir desse ponto a prova se desenrolava variando em trilhas single track, travessia de riachos, subidas em pedras, tudo numa beleza única. Rodei praticamente sozinho (às vezes encontrava os motociclistas comentado anteriormente), só fui reencontrar o Ricardo uns três quilômetros depois, onde seguimos juntos (ele pouco à frente mostrando o caminho que já conhecia de olhos fechados - praticamente o quintal dele). Ao chegar num posto de hidratação, no 11ºkm, ele aliviou e eu o passei, pouco antes de um paredão de pedra que tínhamos que usar das mãos para conseguir subir (aproximadamente 45m de subida em 230m de distância).

Pouco antes do posto de hidratação, havia acabado de passar o Ricardo. Crédito: Nilson Carvalhais

Km 13. Créditos: Esporte na Foto
Km 13, com o Ricardo na cola. Créditos: Esporte na Foto

















No mesmo local qua havia passado o Ricardo na primeira volta, passando atletas de outras distâncias. Crédito: Esporte na Foto

Paredão de pedras, logo após o posto de hidratação. Eu estou lá em cima. Créditos: Esporte na Foto


Instantes finais, último quilômetro. Créditos: Junior Nilton Alves

Chegada. Créditos: Ricardo Letenski
     Ricardo e eu continuamos juntos, mas agora eu à frente dele. Na estrada de chão completamos uma volta pouco antes de chegar à estrada de ferro. Pensei que faríamos o percurso de 12km, mas o Kleber ao saber do erro do Staff determinou que os atletas inscritos nos 24km fizessem duas voltas no percurso, então lá fomos rodar pelo mesmo local. Normalmente não gosto de rodar pelo mesmo percurso. Muitos atletas também reclamaram. Mas nesse dia para mim foi melhor.  O trecho que foi cortado tinha bastante trilha e uma parte muita técnica. Imagino que eu perderia muito tempo nessa parte, então como trocou para grande parte em estrada de chão, eu fui mais veloz. Fui mantendo a dianteira na disputa amigável com o Ricardo, mas lá pelo 17ºkm olhei para trás e não vi mais o Ricardo. A partir daí fui sozinho, só encontrei alguns atletas das distâncias menores que largaram uma hora depois (mas não teriam que fazer duas vezes o percurso). Segui no meu ritmo até o final, chegando logo após os dois primeiros colocados dos 12km (me passaram no trecho final, no reflorestamento de Pinus), em 3º lugar geral, com o tempo de 2h11min, percurso total com 24,1km e 750m D+.


Chegada. Créditos: Esporte na Foto


Premiação, 3º lugar geral. Créditos: Esporte na Foto


Premiação, 3º lugar geral. Créditos: Esporte na Foto

     Agradeço ao treinamento repassado pelo Leandro Hadlich e sua equipe da HP Sports Assessoria Esportiva, pela parceria formada entre a Naventura Mkt Esporte e Turismo e a Ecoverde Corretora de Seguros, a qual me forneceu a inscrição para participar dessa prova.

Parciais:
     km01: 03'58"
     km02: 05'57"
     km03: 04'43"
     km04: 04'29"
     km05: 03'48"
     km06: 06'52" (62m de subida)
     km07: 05'57"
     km08: 04'23"
     km09: 04'01"
     km10: 05'28"
     km11: 06'52" (80m de subida)
     km12: 05'34"
     km13: 07'22" (88m de subida)
     km14: 04'20"
     km15: 05'03"
     km16: 04'24"
     km17: 08'48" (94m de subida)
     km18: 04'58"
     km19: 04'43"
     km20: 04'52"
     km21: 07'13" (60m de subida)
     km22: 05'31"
     km23: 06'02" (57m de subida)
     km24: 05'11"
     km25 (124m): 00'27"

Resultado:
     3° de 18 participantes na Categoria
     3° de 44 participantes no Geral Masculino
     3° de 69 participantes no Geral

Informações da etapa:
     Resultados Naventura ou Resultados Chiptiming
     Site oficial - Release
     Site Linha de Chegada
     Fotos Esporte na Foto - Galeria 1
     Fotos Esporte na Foto - Galeria 2
     Fotos Esporte na Foto - Galeria 3
     Fotos Esporte na Foto - Galeria 4
     Fotos Esporte na Foto - Galeria 5
     Fotos Esporte na Foto - Galeria 6
     Fotos Junior Nilton Alves - Facebook
     Vídeo da largada, percurso e premiações - Minoru Mise
     Vídeo da largada, chegada e premiações - Noredim Bitencourt
     Relato de Gisely Blanc - Alta Montanha
     Relato de Thiago Cerdeiro - Trail Running
     Relato de Bruno Real - Facebook

quinta-feira, 10 de abril de 2014

Araçatuba Half Marathon

Corrida 03/2014 - Araçatuba Half Marathon

     Essa é a segunda edição dessa meia maratona, a qual é considerada a mais difícil do País. Organizada pela TRC Brasil, que por sinal foi impecável, tem próximo de 1.400m de subidas acumuladas e 2.800m de desnível total em seus praticamente 22km de distância. O morro do Araçatuba fica no município de Tijucas do Sul, e o acesso é feito pela BR101, entre Curitiba e Garuva. Esse mesmo local também abriga a maratona considerada também mais difícil do País: Maratona dos Perdidos, que irá acontecer dias 19 e 20 de julho de 2014 (2ª edição).


Vista do Araçatuba - Créditos: Diego Denega (www.trailrunning.net.br)
     Não pude participar no ano passado, mas realizei alguns treinos na região, e sabia que não seria tarefa fácil. Mas o que vale mesmo é o visual que contemplamos, ainda mais quando o tempo contribui. O domingo dia 06/04 estava excelente, sem uma nuvem no repleto céu azul, e muito sol mas temperatura amena, ou seja, condições perfeitas. Quem pode passar a noite acampado relatou que foi demais. Nós conseguimos admirar a beleza exuberante pela manhã.


Largada - Créditos: Diego Denega (www.trailrunning.net.br)
     A corrida é separada em três distâncias, portanto, mesmos quem não possui resistência para a distância maior de 22km, poderia se inscrever nas distâncias de 13km ou 4km. A largada é separada, às 08h para os 22km e às 08:30 para as outras duas distâncias. E seguiu-se rigorosamente o horário, às 08h largamos.

     Devido à problemas causados nas duas semanas que antecedeu a prova, decidi fazer uma prova conservadora. Quem não se lembra, duas semanas antes tive uma torção no tornozelo direito, e só consegui correr novamente na sexta-feira seguinte. E o que muitos não sabem, é que na sequência tive uma infecção na garganta e tomei antibiótico de segunda à sexta que antecedeu essa prova, consegui treinar apenas na sexta-feira. Portanto, larguei lá atrás e segui num ritmo tranquilo.

Largada - Créditos: Junior Nilton (Vivo Esportes)

Última cachoeira, faltando um quilômetro para a chegada.
     Basicamente a corrida é feita em trilhas, sendo somente os primeiros 500m em estrada de chão. Ao entrar na trilha, são 2km diretos de subidas. Nessa subida estávamos em 6 atletas, e não conseguia passá-los, mas também não pedi passagem pois queria economizar energia para depois. Ao entrar no campo de altitude, comecei à forçar mais. No sexto quilômetro nós descemos praticamente o mesmo tanto que subimos antes, num trecho de bate e volta, e para evitar qualquer incômodo no tornozelo, fui muito cauteloso. Ao terminar a descida, km 9, havia um Posto de Atendimento para marcar a passagem, onde tinha hidratação, frutas, e coisa mais. Mas não parei, fiz meia volta e comecei à subir. Nisso passei o amigo Guardião, e foi minha melhor posição durante a prova: 10º lugar geral. Mas ao final da subida, o próprio Guardião e outro atleta me passaram.



Chegada - Créditos: Diego Denega (www.trailrunning.net.br)
Com os amigos Rodrigo e Marcelo - Créditos: HP Sports
     No km 13 começava a íngreme subida que levava ao cume do morro Araçatuba, com seus 1.675m de altitude. Faltou energia, tive que parar algumas vezes, outros dois atletas me passaram. Encontrei vários atletas da distância de 13km, largaram meia hora depois e estavam entre o 3º e 4ºkm. Praticamente me arrastei para subir a famosa lage de pedras. Mas consegui alcançar o cume, marcaram minha passagem, e segui para o trecho final de 7km todo em descida. Boa parte dos três quilômetros seguintes dá para correr bem, quase à velocidade que correria na rua. No meu caso que estava já muito fadigado, tentei manter um pace de 5'/km (12km/h). Inclusive se mantivesse esse ritmo até o final, conseguiria terminar abaixo das 3h. Mas a descida é muito técnica, várias pedras, curvas fechadas, travessias de rios, enfim... vários trechos tínhamos que parar para atravessar. Num deles escorreguei e não caí por pouco. Até que a trilha ficou mais larga, com grama, totalmente plana, mas em leve descida. Faltava cerca de 1km. Ou seja, sprint final... mas as pernas já não aguentavam. Foi sofrido percorrer esse belíssimo trajeto, que terminava na fazenda de concentração da prova onde estava a largada/chegada. Passei o pórtico com 3h14min de prova, e em 14º lugar geral, mas 1º na categoria etária. Mais uma vez não fiz a prova que gostaria de fazer. A falta de treino comprometeu a segunda metade da corrida, mas agora é retomar a planilha e melhorar nas próximas competições - já inscrito para duas: dia 10/05 a 2ª etapa do Circuito Naventura Trail Race, e dia 19/07 a Maratona dos Perdidos.


Pódium 21km Categoria 30-34 anos - Créditos: Diego Denega (www.trailrunning.net.br)


Churrasco pós prova - Créditos: HP Sports
     Agradeço à equipe da HP Sports Assessoria Esportiva, principalmente ao Leandro Hadlich, que inclusive fez um excelente churrasco pós prova (pena não poder ter ficado mais, estava excelente). Também ao amigo Tony pela carona e hidratação (bud) pós prova, hehe.

Parciais:
     km01: 05'19"
     km02: 12'48"
     km03: 09'54"
     km04: 07'52"
     km05: 06'04"
     km06: 06'27"
     km07: 05'25"
     km08: 04'52"
     km09: 07'04"
     km10: 11'08"
     km11: 09'34"
     km12: 07'18"
     km13: 09'13"
     km14: 15'48"
     km15: 22'29"
     km16: 07'51"

Troféu - Créditos: César Condrati
     km17: 04'50"
     km18: 05'28"
     km19: 07'54"
     km20: 07'51"
     km21: 09'17"
     km22: 08'07"
     km23 (240m): 01'21"

Resultado:
     1° de 15 participantes na Categoria
     14° de 105 participantes no Geral Masculino
     15° de 121 participantes no Geral

Informações da etapa:
    Resultados
    Site oficial
    Site Linha de Chegada
    Reportagem Trail Running Brasil com Cleverson Del Secchi, campeão dos 21km
    Reportagem Trail Running Brasil com Leonardo Meira, vice-campeão dos 21km
    Reportagem Trail Running Brasil com Letícia Saltori, campeã dos 21km
    Reportagem Trail Running Brasil com Viviane Baggio, vice-campeã dos 21km
    Reportagem Trail Running Brasil com Marco Aurélio Piazza, campeão dos 13km
    Reportagem Trail Running Brasil com Gisely Blanc, campeã dos 13km
    Reportagem Trailrunning com Gisely Blanc, campeã dos 13km
    Reportagem Trail Running Brasil com Juliano Saddock, campeão dos 4km
    Vídeo Globo Esporte - RPC
    Vídeo da Largada - Território Montain
    Vídeo da Prova por Fabio Takeshi Sakamoto
    Vídeo da Prova por Eloyr Muckenberger (obs.: na largada apareço durante alguns segundos exatamente à frente na filmagem)
    Fotos Trailrunning - Diego Denega
    Fotos Julio Cezar Dídimo
    Relato de Ana Bunick para o Trail Running Brasil
    Relato de Diego Denega para o Trailrunning
    Relato de Letícia Saltori
    Relato de Rudival Gomes - Jacaré de Conga
    Relato de Fabio Takeshi Sakamoto - Run2B

sexta-feira, 28 de março de 2014

Circuito Naventura Trail Race - Circuito Paranaense de Corrida em Montanha 2014 - 1ª Etapa - São Luiz do Purunã

Corrida 02/2014 - Circuito Naventura Trail Race - Circuito Paranaense de Corrida em Montanha 2014 - 1ª Etapa - São Luiz do Purunã

     E aconteceu em São Luiz do Purunã, dia 23/03, a primeira etapa do Circuito Paranaense de Corrida em Montanha 2014, agora também nomeado Circuito Naventura Trail Race. E a novidade não foi só no nome, mas também nas distâncias: agora, além dos 12km e 6km, também foi inclusa a distância de 24km. A premiação também foi estendida para as faixas etárias em todas as distâncias (ano anterior a distância de 6km só tinha premiação para os primeiros colocados no geral). Porém as faixas etárias aumentaram de 5 em 5 anos para 10 em 10 anos. Pior para mim, que uniu as antigas categorias 30-34 e 35-39, as quais são as mais concorridas. Mas a idéia não é depender das categorias, e sim partir para cima e disputar na geral (sou o atual campeão Paranaense). No ano anterior eu fiz uma ótima prova, terminando em 4º lugar, e sabia que seria díficil manter essa colocação, pois vários atletas competitivos estavam inscritos.

     A largada foi dividida. Às 9h largamos na distância de 24km, e uma hora depois os atletas de 12 e 6km. Sinceramente, achei pouco tempo de intervalo, visto que faríamos uma volta de 12km, e juntaríamos com o restante do pessoal (a segunda metade nossa seria a prova da distância de 12km), portanto, os atletas que fizesse um pace de 5min/km (12km/h) teria uma "barreira" de mais de 200 atletas (foram inscritos 150 nos 12km e 110 nos 6km), sendo muitos deles bem lentos (visto que as distâncias são mais procuradas pelos iniciantes). Sugeri à organização (Naventura) incluir mais 30min de intervalo, podendo inclusive antecipar a largada dos 24km para 8h30min. Felizmente para mim não fez muita diferença, pois fiquei mais lento a partir do 10ºkm (verão a seguir o que houve), mas mesmo assim tive que pedir muita licença para ultrapassar os atletas durante as trilhas.
Percurso de 24km, com detalhes para hidratação


Percurso de 12km, com detalhes para hidratação
Percurso de 6km, com detalhes para hidratação

     Outro acontecimento que chamou a atenção, no mesmo dia estava marcada outra competição, o Metropolitano de Montain Bike, e vários trechos foram percorridos por ambas as competições, e pior, no mesmo horário!!!! Muito perigoso, principalmente quando estávamos subindo, e os ciclistas descendo "a mil" no sentido contrário. Dividimos as estradas entre os quilômetros 3,5 até perto do 6,5, e depois do 11 ao 15, totalizando 7km de muito perigo.

     Sobre a prova, separei em minha cabeça em três partes: uma volta grande de 12km, a qual não conhecia, e teria boas subidas, passaríamos pela entrada do local de concentração (Estância Águas da Serra), aí o trajeto já seria o conhecido dos dois últimos anos. Começaria minha segunda parte, cerca de 2km em estrada de chão, e o restante em trilhas, finalizando com uns 300m em leito de rio. A terceira parte seria em trilhas muito técnicas, abusando de subidas curtas e íngremes, e finalizando com uma descida com mais de um quilômetro em estrada repleta de pedras soltas.
Em qual lugar coloca esse chip?!?! rsrsrsr


Chegando (quase) atrasado para a largada
     Fui acompanhado pela esposa Eliane, filho Eduardo, e sogra Marlete. Tento dar muita atenção à eles para que gostem do passeio, e acabo "esquecendo" da competição. Consegui me ajeitar nos últimos minutos pré largada, mas sem aquecimento. Estava com muita esperança de fazer uma ótima prova, e para isso larguei mais tranquilo, utilizando o início da prova para me aquecer. Mesmo assim, passado cerca de 1km já estava entre os 15 primeiros, e no segundo quilômetro entre os 10, quando saímos da estrada de terra batida e entramos em caminhos bem aberto, conseguindo imprimir um bom ritmo de corrida. Foram dois quilômetros atravessando por paisagens lindas, até novamente sair numa estrada de chão. Nesse ponto estava acompanhando o amigo Geison, parceiro de vários treinos nos mais variados lugares, e do Itamar. Eu em 8º lugar logo atrás deles. Infelizmente Geison não estava num ótimo dia, então o passei indo junto com o Itamar. Conversamos um pouco, ele contando das Ultras que fez nesse ano (uma com 216km e outra de 160km!!), mas no posto de água no km7,5 abri vantagem.



Largada dos 24km


Dando a volta pelo lago, estava aí (300m de prova) em 16º




Em algum lugar ainda no primeiro quilômetro





Ao lado de grandes amigos: Guardião, Rodrigo e Piu
     Corremos por uma trilha com muita sombra, cerca de 250m acima da altitude que largamos, e quando abriu para um campo, no km8,5, tive a visão mais espetacular da prova toda. Pena não estar com máquina fotográfica, e nenhum fotógrafo por perto. Mas ficará em minha lembrança, uma vista panorâmica, até o horizonte com muito verde, o sol à meia altura escondido por dentre as nuvens. Então começou a descida, ainda tímida, mas 500m à frente se tornou muito íngreme, cerca de 16º de inclinição, em trilha de terra com erosão da chuva. Estava eu logo atrás do amigo Tony, outro parceiro dos treinões, e de Francisco, os quais disputavam o 4º lugar geral da prova. Minha velocidade estava acima de 16km/h (pace de 3'40"min/km), e quase chegando no 10ºkm, quando de repente pisei em falso num buraco e torci o pé direito. Imediatamente agarrei uma árvore para parar, e sentei urrando de dor. Pensei na hora... acabou minha prova. Segundos depois começaram a passar os atletas. Primeiro o Guardião, que foi logo gritando "o que houve Condrati, está tudo bem?" Só falei para ele não se incomodar (a minha prova já estava comprometida, mas não queria comprometer à deles), e pedi que seguisse forte, que eu iria caminhando. Passaram também o Itamar, o Geison, e outros três. Após dois minutos, levantei e comecei a caminhar. Sentia ainda dores ao forçar o pé no chão. Então tive que mudar totalmente a passada, fazendo menos movimento no tornozelo e pisando com a parte da frente do pé, além ainda de tornar a passada menor e exigindo muito mais da perna esquerda. Com isso consegui trota e logo em seguida até correr com velocidade acima de 12km/h nas descidas e perto de 10km/h no plano.

     O que eu queria era ao menos chegar até o final de minha primeira parte da prova, exatamente na metade, onde estaria no portão da Estância, e ali abandonar a prova. Meu primeiro abandono desde que iniciei em janeiro de 2007, mais de sete anos competindo. Sempre tem a primeira vez.




Detalhe da torção após 4 horas da prova
Detalhes da torção após 8h da prova
     Mas essa não seria a primeira vez para mim. Cheguei no posto de hidratação na metada da prova, já pouco adiante do km13. Parei por um minuto. Conversei com o Tomate (Obs.: não estava delirando, não é um vegetal, e sim um conhecido diretor de renomada Assessoria Esportiva, hehe) e o Geison, e me incentivaram a continuar, desde que se eu aguentasse, e avaliar novamente ao passar pela linha de largada (início de minha terceira parte, no km18). Então segui, logo atrás do Geison, em 12º lugar. Logo o passei, mas outros três atletas me passaram, dentre eles os amigos Rodrigo (que soube depois que também torcera o pé perto do km19) e o Piu (de novo, ainda não estava em fase de delírio, então não era passarinho algum, mas o Walmir da Piu José, o qual treina também com a HP Sports). Mesmo mancando, mas melhor na subida onde a dor era menor, consegui ultrapassar mais um atleta, portanto vinha em 13º lugar. Começaram as trilhas, e os atletas mais lentos das distâncias menores surgiram à frente. Licença para cá, licença para lá, e fui passando um à um, inclusive o Rogério Tavares, apresentador do Globo Esporte da RPC, acompanhado do Gabriel Hamilko (editor do Globo Esporte) e Leando Hadlich (meu treinador e diretor da HP Sports Assessoria). Eles corriam a distância de 12km e estavam gravando uma matéria, que foi ao ar no Globo Esporte, dia 28/03, já na entrada do programa, durante quase uns 10min (aqui o vídeo).

Já saindo do rio
     O rio estava tranquilo, eu molhei até a cintura no pior trecho (mas os desinformados, que foram pelo meio do rio, tiveram que nadar, como foi o caso do Rogério durante a reportagem). Consegui chegar ao final de minha segunda parte, passando pela linha de largada. Agora só seriam mais 6km. Parei por um instante, minha família estava um pouco distante, e fiz sinal que a coisa não estava indo bem. Mas segui adiante, junto com o Marquinhos, trocamos as posições por alguma vezes, mas ele ficava nas subidas (como disse antes, a dor era menor nas subidas). Então tentei abrir ao máximo nesse ponto fraco dele. Nisso passei mais um atleta, ficando em 12º lugar. Tinha certeza que o Marquinhos viria forte no final, já acompanhei algumas chegadas dele onde parecia prova de 100m rasos! Mas sequer precisou aguardar ele no trecho final, pois já na descida faltando um quilômetro ele me alcançou e não teve dificuldade para abrir. Eu tinha que controlar para não piorar a situação. Vinha nesse momento acompanhando o Cleyton, colega de equipe HP Sports, ele correndo os 12km. Acabou a descida, e alcancei outro colega da equipe HP Sports, o Rodrigo, também nos 12km, e passamos juntos o pórtico de chegada.

Passando pela largada, mas no km19
Chegada com o amigo Rodrigo


Como é bom respirar após fazer um grande esforço
     Completei a prova de 24km, que na verdade teve 24,7km (ou 24,8km pelo meu GPS), com 2h 26min 45seg, na 13ª colocação geral e 5º colocado dentre a faixa etária de 30 à 39 anos. Infelizmente não foi o que queria, mas fiquei muito feliz de ter pelo menos chegado ao fim diante das circunstâncias.


Gi e Marcus me socorrendo pós-prova
    










Reforço, que o que aconteceu comigo, e minha recuperação durante os 15km que corri (ou manquei) após a torção, poderá ser diferente com outro atleta. Não recomendo que siga adiante, sem antes conhecer seu limite, reconhecer que seu corpo irá aguentar a carga de esforço dobrado, e o qual poderá ter danos irreversíveis. Após a prova, com o esfriamento do corpo, as dores se tornaram maiores, e até insuportáveis. Tive o grande apoio da Gisele (colega de equipe HP Sports) e do treinador Marcus (HP Sports), os quais me levaram até a ambulância para aplicar um spray e atadura. Depois me levaram até o carro. Agradeço imensamente o companherismo de vocês dois, grandes amigos, e também de todos os demais atletas que se passaram palavras positivas e de superação. Além disso, principalmente, foi fundamental para minha recuperação, o apoio incondicional de minha esposa Eliane e meu filho Eduardo durante a semana.

     Durante o domigo fiz compressa com gelo, imersão em água gelada e gelo, e mantendo durante o repouso em elevação. À noite passei gelol e coloquei uma meia de compressão. Comecei à tomar anti-inflamatório Tandriflan, três vezes ao dia durante cinco dias. Dormi com uma bolsa de água quente. Durante a semana continuei usando a meia de compressão com gelol, e tomando o anti-inflamatório. Hoje, após exatos cinco dias da corrida, retornei ao treinamento, correndo por 5km, pace de 5min/km, na grama, e sem sentir dor. Foi excelente a sensação de começar novamente, sentindo-se super bem.

Agradeço ao treinamento repassado pelo Leandro Hadlich e sua equipe da HP Sports Assessoria Esportiva, pela parceria formada entre a Naventura Mkt Esporte e Turismo e a Ecoverde Corretora de Seguros, a qual me forneceu a inscrição para participar dessa prova.

Parciais:
     km01: 04'58"
     km02: 05'02"
     km03: 05'03"
     km04: 07'11" (100m de subida)
     km05: 07'06" (100m de subida)
     km06: 04'59"
     km07: 04'00"
     km08: 04'21"
     km09: 04'27"
     km10: 05'53" (foi onde torci o pé, e fiquei praticamente 2min parado - descida de 110m)
     km11: 04'27" (mesmo mancando - descida de 110m)
     km12: 04'44"
     km13: 04'20" (incrível que pareça, praticamente plano e mancando)
     km14: 05'02"
     km15: 06'29"
     km16: 05'42"
     km17: 04'42"
     km18: 04'47"
     km19: 07'48"
     km20: 06'54"
     km21: 09'06" (subida de 100m)
     km22: 08'06" (descida de 70m e subida de 60m)
     km23: 09'48" (subida de 100m)
     km24: 06'13"
     km25 (0,8km): 05'23" (descida de 110m)

Resultado:
     5° de 28 participantes na Categoria
     13° de 71 participantes no Geral Masculino
     13° de 88 participantes no Geral

Informações da etapa:
    Resultados Naventura ou Resultados Chiptiming
    Site oficial
    Site Linha de Chegada
    Fotos Esporte na Foto - Galeria 1
    Fotos Esporte na Foto - Galeria 2
    Fotos Esporte na Foto - Galeria 3
    Vídeo Globo Esporte - RPC
    Vídeo da largada - Dante Maeda
    Vídeo durante a prova - Dante Maeda